Mercado de Máquinas Agrícolas Automotrizes volta a Aquecer


Em 2017, o segmento de máquinas agrícolas automotrizes exibiu ligeira recuperação das vendas, superando as 56,3 mil unidades comercializadas no ano. No último triênio, entretanto, se observa redução no ritmo da produção com provável mobilização dos estoques de máquinas para atender a demanda (Figura 1).


Houve incremento de 4,3% no total de vendas de tratores de rodas entre 2016 e 2017 (mercado interno mais exportações). Porém, no comparativo do primeiro semestre de 2018, com igual período do ano anterior, observa-se forte redução nas vendas dessas máquinas com queda de -8,0%, ou seja, comercialização de 19,4 mil tratores contra 21,1 mil nos primeiros seis meses de 2017. Tal redução reflete mais devido ao atraso na liberação das linhas de crédito para investimento no plano safra 2018/19 do que de um desaquecimento da demanda, pois como se constatou no último AGRISHOW, houve recorde de vendas com R$2,7 bilhões, representando incremento de 22% frente ao ano anterior2. Em contrapartida, nas colheitadeiras houve crescimento das vendas entre 2016 e 2017 (12,5%) e nos primeiros seis meses de 2018 de 6,2% (comparativamente ao mesmo período do ano anterior), totalizando 2.539 máquinas comercializadas no semestre. Máquinas empregadas principalmente nas grandes obras de infraestrutura do país como: tratores de esteiras e as retroescavadeiras exibiram vendas crescentes no triênio e de até três dígitos no primeiro caso para o último trimestre (Tabela 1).

Diminuiu o ritmo das exportações do conjunto de máquinas agrícolas. Após vigoroso crescimento entre 2016 e 2017 (45,4%), no primeiro semestre de 2018 houve desaceleração com incremento de apenas 2,6% no semestre frente ao mesmo período do ano anterior. Crises políticas e econômicas profundas entre importantes clientes das máquinas brasileiras (Argentina e Venezuela) impactaram o desempenho da balança comercial do segmento.

Em termos globais, o primeiro semestre do ano exibe tendência estável (-1,1%) para as vendas (mercado interno mais exportações), embora no item produção se constate queda mais expressiva no período com -3,4% de redução, com total fabricado de 26.900 unidades. Essa redução não afetou o ritmo das contratações que se incrementaram em 725 novos postos de trabalho (Tabela 1). Tal avanço nos empregos formais indica que as montadoras estão confiantes de que produção e vendas tenham melhores resultados a partir do segundo semestre do ano.

O segmento de máquinas agrícolas automotrizes também tem se destacado na participação relativa da formação do saldo da balança comercial brasileira. Após embarcar, em 2017, US$3,02 bilhões em máquinas para o exterior, ensaia, em 2018, a superação daquele recorde já tendo exportado US$1,73 bilhão, ou seja, avanço de 43% frente a igual período do ano anterior.  

         O montante recorde registrado na safra de grãos 2016/17 formou expectativas favoráveis quanto ao desempenho do segmento para a safra seguinte que, porém, não se confirmaram devido à quebra ocorrida na produção de milho de segunda safra. Estimativa de junho de 2018 da CONAB indicou que houve perda de 3,9% na produção de grãos na corrente safra, comparativamente, o montante colhido na temporada anterior quando se registrou colheita total de 234,3 milhões de toneladas3.

            Recorte regional do mercado indica que o Estado de São Paulo representa mais de um quinto do total das vendas de máquinas agrícolas no Brasil. Somadas as vendas para os estados da Região Sul do país com aquelas destinadas ao mercado paulista, constata-se que 56% do mercado de máquinas agrícolas se concentrou nesses quatro estados. Em 2017,

 

 

 

as vendas de máquinas agrícolas para o Estado de Minas Gerais rivalizaram com as destinadas ao Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, denotando o avanço das lavouras de grãos que se verifica em várias regiões mineiras, especialmente a denominada de triângulo mineiro que constitui o típico cerrado brasileiro (Figura 2).

 

 

 

            O mercado de máquinas agrícolas automotrizes exibe sazonalidade com maiores vendas ocorrendo no segundo semestre do ano. Em 2017, essa característica não se expressou de modo tão acentuado como no ano anterior, mas aparentemente, voltará a exibir forte sazonalidade em 2018, pois a inclinação positiva e acentuada da curva mensal de vendas ainda não esboça tendência de arrefecimento. Espera-se que nos próximos meses do ano ocorra incremento das vendas, especialmente, do principal item desse mercado que são os tratores de rodas, recuperando assim o já mencionado relativo mau desempenho do primeiro semestre (Figura 3).

 

 

O Plano Agrícola Pecuário 2018/19 prevê recursos da ordem de R$8,9 bilhões para o MODERFROTA e de R$1,53 bilhão em crédito de investimento para o Programa de Apoio ao Médio Produtor Rural (PRONAMP). Consulta feita a Matriz de Dados do Crédito Rural do Banco Central do Brasil4 revela que no primeiro semestre de 2018 pelo MODERFROTA já tinham sido empenhados R$3,50 bilhões para à aquisição de 14.154 máquinas e equipamentos, enquanto pelo PRONAMP outros R$172,40 milhões destinados a aquisição de 1.686 itens5. Se não houver contingenciamento desses recursos por parte do Ministério da Fazenda, possivelmente a disponibilidade de ambos os programas será integralmente empenhada, dinamizando os negócios do segmento.

         A tendência para o mercado de máquinas agrícolas automotrizes é de incremento das vendas para o mercado interno do segmento como esperado pela intrínseca sazonalidade dessa indústria. O atual patamar da taxa de câmbio deve conferir bom dinamismo aos embarques, acrescentando mais saldo à superavitária balança comercial do país.

 

 

 

1O autor agradece o apoio na sistematização dos dados e preparação das figuras e das tabelas efetuados pela Diretora do Núcleo de Comunicação Institucional Talita Tavares Ferreira, do CCTC.

 

2SAVENHAGO, I. Agrishow 2018 bate recorde, movimenta R$ 2,7 bilhões e vê maior edição da história. Ribeirão e Franca: G1, maio 2018. Disponível em: <https://g1.globo.com/sp/ribeirao-preto-franca/agrishow/2018/noticia/agrishow-2018-bate-recorde-movimenta-r-27-milhoes-e-ve-maior-edicao-da-historia.ghtml>. Acesso em: jul. 2018.

 

3COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO - CONAB.  Estimativa da produção de grãos é de 228,6 milhões de toneladas. Brasília: CONAB, ago. 2018. Disponível em: <https://www.conab.gov.br/ultimas-noticias/2481-estimativa-da-producao-de-graos-e-de-228-6-milhoes-de-toneladas>. Acesso em: ago. 2018.

 

4MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO - MAPA. RS 194,3 bilhões: crédito que faz o campo avançar e a vida melhorar. Plano agrícola e pecuário 2018/2019. Brasília: MAPA. (Folder). Disponível em:  <http://www.agricultura.gov.br/assuntos/sustentabilidade/plano-agricola-e-pecuario/arquivos-pap/folder-pap-2018-2019>. Acesso em: 8 jun. 2018.

 

5BANCO CENTRAL DO BRASIL - BCB. Matriz de dados do crédito rural (MDCR). Quantidade e valor dos contratos de investimento por produto, região e UF. Brasília: BCB, 2018. Disponível em: <http://www.bcb.gov.br/pt-br/#!/r/micrrural/?path=conteudo%2FMDCR%2FReports%2FqvcInvestimentoProdutoRegiaoUf.rdl&nome=Quan
tidade%20e%20Valor%20dos%20Contratos%20de%20Investimento%20por%20Produto,%20Regi%C3%A3o%20e%20U
F&exibeparametros=true&botoesExportar=true>. Acesso em: 8 ago. 2018.

 

 

 

Palavras-chave: mercado de máquinas agrícolas automotrizes, vendas de máquinas agrícolas, MODERFROTA.

Data de Publicação: 20/08/2018

Autor(es): Celso Luís Rodrigues Vegro (celvegro@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor