Banana: Exportações brasileiras em 2004

  
           
  
            A quantidade de banana exportada pelo Brasil, em 2004, foi de 188 mil toneladas, sendo 14,8% inferior às 220,8 mil toneladas de 2003. Assim, deixou de ser alcançado o patamar das 200 mil toneladas, obtido em 2002 graças à desvalorização do Real e à crise econômica na Argentina, que aumentaram a competitividade da banana brasileira, indicando a recuperação deste mercado pelo produto equatoriano (tabelas 1, 2 e 3).

            O valor da banana colocada no mercado internacional variou também negativamente, mas em menor proporção, passando de US$ 30,0 milhões, em 2003, para US$ 26,98 milhões em 2004 (menos 10,10%). O valor caiu em proporção menor do que a quantidade exportada porque o preço médio por tonelada subiu de US$ 135,90 para US$ 143,46, graças à menor participação das compras argentinas (praticadas a preços bem abaixo dos europeus) no total.

            Em 2004, as compras portenhas de banana brasileira caíram 35,08% no valor e 29,54% na quantidade, em relação ao ano anterior, ou seja, mesmo baixando os preços de US$ 90,21 por toneladapara US$ 83,12/t, perdeu-se mercado para os concorrentes equatorianos. Este comércio foi quase todo originado em Santa Catarina (é provável que mesmo as remessas à Argentina feitas por empresas sediadas no Rio Grande do Norte tenham sido de bananas catarinenses). As exportações deste estado para os portenhos caíram 25,85 % no valor e 21,78% na quantidade, em 2004.

            O segundo maior comprador do nosso produto foi o Uruguai, com uma quantidade de 42,29 mil toneladas em 2004, superior às 40,01 mil toneladas de 2003 (mais 5,48%) e um valor de US$ 4,34 milhões, 15,82% superior aos US$ 3,75 milhões de 2003. Neste caso, o preço por tonelada subiu de US$ 93,46/t para US$ 102,63/t, provavelmente refletindo o redirecionamento de banana de melhor qualidade do mercado argentino para o uruguaio.

           As remessas de banana para países do Hemisfério Norte, depois da rápida evolução nos anos anteriores, apresentaram certa estabilidade em 2004. Neste caso, os principais compradores continuaram sendo o Reino Unido e a Itália, abastecidos por multinacionais (como a Del Monte) instaladas no Rio Grande do Norte.

            A enorme superioridade dos preços pagos pelos europeus ficou ainda maior em 2004, superando em mais de 100% aqueles obtidos no comércio com países do Mercosul. Graças a estas transações, aquele estado nordestino assumiu o primeiro lugar em valor das exportações brasileiras de banana, representando 54,90% do total, seguido de Santa Catarina (38,83%) e São Paulo (3,94%). Por outro lado, a quantidade exportada por Santa Catarina (62,76% do total brasileiro) foi, em 2004, mais que o dobro da quantidade de banana exportada pelo Rio Grande do Norte (29,16%).

            As pequenas remessas destinadas à Alemanha, Itália e Reino Unido, cujas cotações ultrapassaram três mil dólares por tonelada, provavelmente dizem respeito à banana passa (escoada por portos e aeroportos), uma vez que a Secretaria de Comércio Exterior do Ministério de Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior (SECEX/MDIC)1 inclui no item aqui analisado 'bananas frescas ou secas'. O estabelecimento, por parte da Comunidade Européia, de elevadas tarifas para a banana exportada para a Europa que ultrapassar a quota limitada a dois milhões de toneladas, poderá dificultar ainda mais a expansão das remessas feitas pelas multinacionais instaladas no nordeste brasileiro.

            Diante da competição equatoriana no Mercosul e das restrições tarifárias da Comunidade Européia, pode-se prever que as exportações brasileiras de banana, em 2005, não apresentem expansão de negócios .2

Tabela 1 : Exportações brasileiras de banana, por unidade da federação e país, 2003 a 2004
 

2003
Valores em US$1.000
País/UF
RN
SC
SP
PR
RS
MG
OUTROS
BR
Alemanha
823,38 
0,01
0,00
0,00
0,00
0,00
16,45
839,83 
Argentina
869,23 
9.748,44
52,27
45,64
391,55
405,47
186,35
11.698,95 
Itália
6.053,21 
0,00
0,00
0,00
0,00
0,00
0,00
6.053,21 
R. Unido
6.948,20 
512,77
0,00
0,00
0,00
0,00
28,00
7.488,96 
Uruguai
58,19 
1.656,06
1.594,47
14,76
225,67
0,00
198,25
3.747,39 
Outros
7,59 
74,86
2,77
86,69
0,00
0,00
13,08
184,98 
Total
14.759,78
11.992,13
1.649,51
147,09
617,22
405,47
442,12
30.013,32
% do Brasil
49,18
39,96
5,50
0,49
2,06
1,35
1,47
100,00
2003
Quantidades em toneladas
País/UF
RN
SC
SP
PR
RS
MG
OUTROS
BR
Alemanha
3.049,36 
0,00
0,00
0,00
0,00
0,00
23,91
3.073,27 
Argentina
6.679,89 
110.794,58
487,60
513,35
4.805,25 
4.113,63
2.284,64
129.678,94 
Itália
21.857,15 
0,00
0,00
0,00
0,00
0,00
0,00
21.857,15 
R. Unido
25.747,01 
95,56
0,00
0,00
0,00
0,00
54,56
25.897,13 
Uruguai
297,60 
18.075,02
15.794,56
154,87
3.853,41
0,00
1.920,01
40.095,47 
Outros
42,20 
68,50
0,89
55,72
0,00
0,00
1,55
168,86 
Total
57.673,22
129.033,66
16.283,05
723,94
8.658,66
4.113,63
4.284,67
220.770,82
% do Brasil
26,12
58,45
7,38
0,33
3,92
1,86
1,94
100,00
2004
Valores em US$1.000
País/UF
RN
SC
SP
PR
RS
MG
OUTROS
BR
Alemanha
690,33 
0,00
0,00
0,00
0,00
0,00
0,00
690,33 
Argentina
37,84 
7.228,85
2,08
1,76
42,27
275,85
5,84
7.594,49 
Itália
5.697,73 
7,96
0,00
0,00
0,00
0,00
-0,00
5.705,69 
R. Unido
8.248,85 
71,03
0,00
0,00
0,00
0,00
5,55
8.325,43 
Uruguai
28,24 
3.060,06
1.052,60
0,00
0,00
0,00
199,39
4.340,28 
Outros
109,69 
110,22 
9,24 
76,12 
0,00 
0,00 
21,76 
327,02 
Total
14.812,68
10.478,12
1.063,92
77,88
42,27
275,85
232,53
26.983,24
% do Brasil
54,90
38,83
3,94
0,29
0,16
1,02
0,86
100,00
País/UF
Quantidades em toneladas
RN
SC
SP
PR
RS
MG
OUTROS
BR
Alemanha
2.542,48 
0,00
0,00
0,00
0,00
0,00
0,00
2.542,48 
Argentina
401,97 
86.667,71
23,10
22,00
518,05
3.677,94
61,32
91.372,09 
Itália
20.760,35 
2,10
0,00
0,00
0,00
0,00
0,00
20.762,45 
R. Unido
30.580,58 
17,50
0,00
0,00
0,00
0,00
33,41
30.631,49 
Uruguai
154,87 
31.326,48
8.939,74
0,00
0,00
0,00
1.871,45
42.292,54 
Outros
396,91 
36,84 
2,12 
30,00 
0,00 
0,00 
19,74 
485,62 
Total
54.837,17
118.050,63
8.964,96
52,00
518,05
3.677,94
1.985,92
188.086,66
% do Brasil
29,16
62,76
4,77
0,03
0,28
1,96
1,06
100,00
FONTE: Elaborada pelo autor com dados básicos da SECEX

Tabela 2 : Variações nas exportações brasileiras de banana entre 2003 e 2004
 

País/UF
Valores (variação %)
RN
SC
SP
PR
RS
MG
OUTROS
BR
Alemanha
-16,16
    
                        
-17,80
Argentina
-95,65
-25,85
-96,02
-96,14
-89,20
-31,97
-96,87
-35,08
Itália
-5,87
                       
-5,74
R. Unido
18,72
-86,15
              
-80,18
11,17
Uruguai
-51,47
84,78
-33,98
-100,00
-100,00
   
0,57
15,82
Total
0,36
-12,63
-35,50
-47,05
-93,15
-31,97
-47,41
-10,10
País/UF
Quantidades (variação %)
RN
SC
SP
PR
RS
MG
OUTROS
BR
Alemanha
-16,62
                             
-17,27
Argentina
-93,98
-21,78
-95,26
-95,71
-89,22
-10,59
-97,32
-29,54
Itália
-5,02
                     
-5,01
R. Unido
18,77
-81,69
               
-38,77
18,28
Uruguai
-47,96
73,31
-43,40
-100,00
-100,00
    
-2,53
5,48
Total
-4,92
-8,51
-44,94
-92,82
-94,02
-10,59
-53,65
-14,80
FONTE: Elaborada pelo autor com dados básicos da SECEX

Tabela 3: Preços da banana exportada pelo Brasil, 2003 e 2004
 

<TD vAlign=bottom width='9%' heig

Data de Publicação: 18/03/2005

Autor(es): Luis Henrique Perez (lhperez@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor

 

 

 

2003
Preços em US$/ton
País/UF
RN
SC
SP
PR
RS
MG
OUTROS
BR
Alemanha
270,02
3000,00
               
687,83
273,27
Argentina
130,13
87,99
107,20
88,91
81,48
98,57
81,57
90,21
Itália
276,94
                 
276,94
R. Unido
269,86
5366,21
           
513,10
289,18
Uruguai
195,51
91,62
100,95
95,27
58,56
  
103,26
93,46
Total
255,92
92,94
101,30
203,17
71,28
98,57
103,19
135,95
2004
Preços em US$/ton
País/UF
RN
SC
SP
PR