O mercado de caqui: variedades, estacionalidades e preços

            O artigo descreve a distribuição espacial da produção e o comportamento do mercado de caqui no Brasil, analisa os preços dos mercados atacadistas em São Paulo e Buenos Aires, mostra a evolução das exportações na década de 1990 e discute propostas para agregação de valor e expansão do mercado. Na conclusão, o estudo sugere que as associações de produtores expandam os seus mercados através de industrialização, processamento mínimo, plantio orgânico, exportação para Argentina, Europa, Japão e outros países. Além disso, propõe a classificação, adoção de embalagens menores no atacado e as prontas ao mercado varejista como forma de agregação de valor.

Data de Publicação: 01/10/2003

Autor(es): Waldemar Pires de Camargo Filho (camargofilho@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
Antonio Roger Mazzei (mazzei@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
Humberto Sebastiao Alves (hsalves@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor

 

 

 


Governo do Estado de SP