Safra paulista de grãos volta a crescer em 2004

            A safra paulista de grãos vem aumentando em níveis crescentes nos últimos anos, apesar de o Estado não ser um tradicional produtor nesse segmento. No ano agrícola 2003/04, a primeira safra de grãos deve aumentar 6,5%, para 5,954 milhões de toneladas e a área plantada em 5,80% (1.695,90 mil hectares). Na safra anterior (2002/03), a produção de verão já havia crescido 2,88% (para 5,589 milhões de toneladas).
            É o que mostra o segundo levantamento de previsão de safra, realizado em novembro pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA-Apta) em parceria com a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), ambos órgãos da Secretaria de Agricultura e Abastecimento.
            O destaque é a soja, cuja produção deve crescer 21,22%, para 1,986 milhão de toneladas. Também apresentarão desempenho favorável o algodão (acréscimo de 14,94%, para 205,91 mil toneladas), o amendoim das águas (mais 16,71%, para 136,41 mil toneladas) e o feijão das águas (aumento de 16,46%, para 117,58 mil toneladas). Já a produção de milho, na primeira safra, deve ficar em 3,407 milhões de toneladas (decréscimo de 1,27%).
            Na citricultura, a área plantada com laranja deve manter-se em 659,15 mil hectares e a produção deve expandir-se 1,1%, para 330,80 milhões de caixas, devido à produtividade proporcionada pelas condições climáticas favoráveis durante a florada. Já a produção de café pode atingir 3,37 milhões de sacas beneficiadas (mais 18,8%), principalmente por causa da bianualidade da lavoura, pois a área plantada deve diminuir 1,9%, para 243,67 mil hectares.
            A cana-de-açúcar fechou a safra passada (2002/03) com produção de 227,98 milhões de toneladas (aumento de 7,2% em relação à safra anterior).
            Para ver o levantamento completo, clique aqui.

Data de Publicação: 28/01/2004

Autor(es): José Venâncio De Resende (venancio@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor