Cana-de-açúcar: produção e processamento em 2019


 

A produção de cana-de-açúcar em 2019 foi impactada por condições climáticas, menor índice pluviométrico e geadas em regiões produtoras do Estado de São Paulo. A previsão de uma safra menor que a anterior, divulgada no boletim de acompanhamento de safra de maio1, não se confirmou no decorrer do ano, é o que apontam os dados do levantamento de dezembro de 2019. De a acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), a safra 2019/20, que se encerra 30 de março de 2020, deverá ser de 642 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, 3,6% superior à safra 2018/20, enquanto a área plantada reduzirá de 8,58 milhões, safra 2018/19, para 8,48 milhões de hectares na corrente safra2. Ainda segundo a CONAB, as informações coletadas até dezembro de 2019 indicam que a cana-de-açúcar processada foi destinada a produção de 29,03 milhões de toneladas de açúcar e 35,5 bilhões de litros de etanol.

O Estado de São Paulo, de acordo com os dados divulgados pela CONAB3, permanece como o principal produtor em âmbito nacional, respondendo por 53,7% da produção brasileira de cana-de-açúcar na safra 2019/20, em curso, e deverá ser responsável pela produção de 46,2% de etanol (16,4 bilhões de litros) e 62,6% do açúcar (18,8 milhões de toneladas). No estado, concentra-se 42,29% do total de unidades de produção de açúcar e álcool distribuídos no país, segundo o cadastro do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento4.

Em território paulista, a área plantada com a cultura, em 2019, deverá permanecer em torno de 6,15 milhões de hectares, de acordo com o levantamento de previsão de safra5 realizado pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA) em parceria com a Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS). A área plantada permanece estável nos últimos no estado, decorrendo o aumento da produção ao crescimento de produtividade.

Em relação ao valor bruto da produção agropecuária do Estado de São Paulo6, a estimativa preliminar indica que em 2019 a cultura foi responsável por 36,06% (R$28,98 bilhões) do valor bruto da produção total paulista, configurando-se como a principal atividade econômica de sua agricultura. 

O complexo sucroenergético (açúcar e o etanol)7 ocupou posição de destaque nas exportações paulistas de 2019, representando 26,89% (US$4,07 bilhões) das exportações do estado. O Brasil é o maior produtor de cana-de-açúcar e de açúcar do mundo, e é o segundo maior produtor de etanol, situando-se entre os maiores exportadores de açúcar.

 

AÇÚCAR

A estimativa de produção mundial de açúcar para a safra 2019/20, de acordo com a USDA8, será em torno de 174 milhões de toneladas. O país deverá ser responsável pela produção estimada de 17,3% do açúcar mundial. Os principais países produtores de açúcar a partir de cana são Brasil, Tailândia e Índia.

Em 2019, o país exportou 18,04 milhões de toneladas de açúcar, valor 17,4% inferior ao total exportado em 2018, de acordo com a Base de Dados AliceWeb do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior9. Do total exportado, 14,06 milhões de toneladas (US$5,25 bilhões/FOB) foram embarcados no porto de Santos. Os principais destinos foram Argélia, Bangladesh, Arábia Saudita, China, Iraque, Índia, Marrocos, Emirados Árabes e Egito (Figura 1).

 

 

ETANOL

Dados da ANP10 apontam que, em 2019, a venda pelas distribuidoras de etanol hidratado dos derivados combustíveis de petróleo na Federação foi de 22,54 bilhões de litros, enquanto no Estado de São Paulo ela foi de 11,67 bilhão de litros, ou seja, 52% do total consumido.

De acordo com a Base de Dados AliceWeb do MIDIC11, em 2019, o país exportou 1,9 bilhão de litros de etanol, valor 13, 8% superior ao período de 2018. Desse total exportado, 1,6 bilhão de litros de etanol foi embarcado no porto de Santos. Os principais destinos foram Estados Unidos, Coreia do Sul, Países Baixos (Holanda), Japão e Nigéria (Figura 2).

 

A movimentação financeira dos créditos de descarbonização (CBIOS), em função da Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio)12, deverá estimular o setor de biocombustíveis em 2020, principalmente a produção de etanol.

 

 

1COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO - CONAB. Boletim da Safra de Cana-de-Açúcar, Brasília, v. 6 - Safra 2019/20, n. 1 - Primeiro levantamento, maio de 2019. Disponível em: <https://www.conab.gov.br/component/k2/item/download/26522_a59699997ccd7d2a58a5c9a29371b267>. Acesso em: 28 fev. 2020.

2COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO - CONAB. Série Histórica das Safras. Brasília, Cana-de-Açúcar – Indústria, 19 dez. 2019. Disponível em: https://www.conab.gov.br/info-agro/safras/serie-historica-das-safras. Acesso em: 05 fev. 2020.

 

3Op cit. nota 1.

 

4MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO - MAPA. Sistema de Acompanhamento da Produção Canavieira - SAPCANA. Brasília: MAPA, 2020. Disponível em: http://www.agricultura.gov.br/assuntos/sustentabilidade/agroenergia. Acesso em: 05 fev. 2020.

 

5CAMARGO, F. P. de et al. Previsões e Estimativas das Safras Agrícolas do Estado de São Paulo, Intenção de Plantio do Ano Agrícola 2019/20 e Levantamento Final do Ano Agrícola 2018/19, Setembro de 2019. Análises e Indicadores do Agronegócio. São Paulo, v. 14, n. 10, out. 2019. Disponível em: http://www.iea.sp.
gov.br/out/TerTexto.php?codTexto=14720. Acesso em: 15 jan. 2020.

6SILVA, J. R. da et al. Estimativa Preliminar do Valor da Produção Agropecuária do Estado de São Paulo para 2019. São Paulo, v. 14, n. 11, nov. 2019. Disponível em: http://www.iea.agricultura.sp.gov.br/out/TerTexto.php?codTexto=14732. Acesso em: 5 fev. 2020.

7ANGELO, J.A.; Oliveira, M. D.M.: Ghobril, C. N.; Balança Comercial dos Agronegócios Paulista e Brasileiro de 2019. Análises e Indicadores do Agronegócio, São Paulo, v. 15, n. 1, jan. 2020. Disponível em: http://www.iea.agricultura.sp.gov.br/out/TerTexto.php?codTexto=14751. Acesso em: 6 fev. 2020.

8UNITED STATES DEPARTMENT OF AGRICULTURE (USDA). Foreign Agricultural Service. Sugar: World Markets and Trade. Washington: USDA: FAS, nov. 2019. Disponível em: https://usda.library.cornell.edu/concern/publications/z029p472x?locale=en. Acesso em: 5 fev. 2020.

9MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO - MAPA. Açúcar – Comércio Exterior Brasileiro, 2019. Brasília: MAPA, 2020.  Disponível em: http://www.agricultura.gov.br/assuntos/sustentabilidade/agroenergia/acucar-comercio-exterior-brasileiro. Acesso em: 6 fev. 2020.

10AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E Biocombustíveis - ANP. Vendas de combustíveis. Brasília: ANP, 2020.  Disponível em: http://www.anp.gov.br/dados-estatisticos. Acesso em: 6 fev. 2020.

11MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO - MAPA. Etanol - Comércio Exterior Brasileiro 2019. Brasília: MAPA, 2020.  Disponível em: http://www.agricultura.gov.br/assuntos/sustentabilidade/agroenergia/etanol-comercio-exterior-brasileiro. Acesso em: 6 fev. 2020.

12Lei n. 13.576 de 26 de dezembro de 2017, que dispõe sobre a política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio), regulamentada pelo Decreto n. 9.308 de 15 de março de 2018.

 

Palavras-chave: produção, cana-de-açúcar, açúcar, etanol, exportação.


Data de Publicação: 11/03/2020

Autor(es): Katia Nachiluk (katia@iea.sp.gov.br ) Consulte outros textos deste autor