Saldos comerciais crescentes dos agronegócios paulistas no período 1999-2003

            O avanço de cadeias de produção tradicionais, como a carne bovina, e um importante processo de agregação de valor com o substantivo crescimento relativo dos produtos setoriais manufaturados marcam o desempenho do comércio exterior nos agronegócios paulistas no período 1999-2003. A balança comercial do Estado evoluiu de uma situação de déficit de US$ 5,8 bilhões em 1999 para superávit de US$ 2,8 bilhões em 2003.
            Estudo publicado na edição de agosto da revista Informações Econômicas mostra que os saldos comerciais crescentes nesse período refletem de forma direta, de um lado, os efeitos das mudanças da política cambial realizadas em 1999 e, de outro, o sucesso das estratégias internas de agregação de valor. A desvalorização da moeda implicou em ganhos de competitividade no mercado exterior, em especial nas cadeias de produção dos agronegócios onde estava instalada uma substancial capacidade de resposta a preços, impulsionada nos períodos seguintes pela continuidade do processo de modernização setorial.
            Nesse desempenho conta a execução de políticas governamentais diferenciadas, como aquelas associadas à certificação de qualidade e à inovação, não apenas de defesa agropecuária mas também de monitoramento de produtos e processos.
            Clique aqui para ver a íntegra da edição de agosto da revista Informações Econômicas.

Data de Publicação: 01/08/2004

Autor(es): José Venâncio De Resende (venancio@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor