Exportações de carnes aumentam o consumo paulista de milho

            O consumo paulista de milho deve aumentar 3,9% em 2004, para 6,878 milhões de toneladas, de acordo com a nova estimativa de oferta e demanda aprovada em agosto pela Câmara Setorial de Milho, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento. Este número é maior do que o do levantamento anterior, que previa acréscimo de 1,6% na demanda.
            Segundo o pesquisador Alfredo Tsunechiro, do Instituto de Economia Agrícola (IEA-Apta), a razão para essa mudança é o crescimento mais significativo do consumo da avicultura de corte e da suinocultura, estimulado pelas exportações. 'Além do incremento das vendas externas de carnes, a queda nos preços do milho na atual safra melhora as relações de troca de todos os segmentos de consumo da cadeia produtiva do cereal.'
            O consumo da avicultura de corte deve aumentar 5%, para 2,532 milhões de toneladas, enquanto o da suinocultura apresenta crescimento de 3%, para 751,8 mil toneladas. O consumo de milho das pecuárias leiteira e de corte deve ter acréscimo de 4%, para respectivamente 296,8 mil toneladas e 169,8 mil toneladas.
            O estoque final do ano-safra 2003/04 (de 01/02/04 a 31/01/05) deve aumentar 30,3%, para 438,2 mil toneladas, e a importação de milho por parte de São Paulo deve crescer 14%, para 2,462 milhões de toneladas. Esses números estão superestimados porque parte do consumo de milho estaria sendo substituída por produtos alternativos de preços mais baixos (como o sorgo granífero), conforme opinião predominante na Câmara Setorial.
            Clique aqui para ver a tabela na íntegra.

Data de Publicação: 24/09/2004

Autor(es): José Venâncio De Resende (venancio@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor