Mercado de orgânicos: informações, aparato institucional e fatores limitantes

            O aprimoramento institucional - com o provimento de mais informações técnicas, aperfeiçoamento dos mecanismos de certificação de forma adequada à distância dos mercados e estímulo a ligações mais estreitas entre os segmentos - é uma das medidas necessárias para promover o crescimento equilibrado do mercado de produtos orgânicos.  Outras propostas são a promoção e a adoção de instrumentos para romper com os desafios da oferta, não só no que se refere à manutenção de sua qualidade, como também quanto à quantidade (maior volume de produção e ampliação do leque de produtos atualmente ofertados).
            Este é um dos destaques da revista Informações Econômicas (edição de março/03), cuja versão eletrônica já está disponível no site do IEA.  O estudo busca caracterizar o ambiente institucional do sistema agroindustrial de produtos orgânicos, considerando ações que envolvem produção, processamento e distribuição. O trabalho, que apresenta um desenho do sistema genérico de produtos orgânicos como subsídio a agricultores, empresas, ONGs e Estado, reuniu e sistematizou informações sobre o funcionamento desse mercado, bem como o aparato institucional no qual está inserido. Também identificou os principais fatores limitantes ao crescimento ordenado do mercado de orgânicos.
            A revista destaca ainda outros artigos como a rastreabilidade e a certificação dos produtos agrícolas; um perfil da produção e dos produtores de flores paulistas; e a relação entre propriedade, capital e agronegócio, além da primeira estimativa de oferta e demanda de milho em SP e da produção animal no Estado de São Paulo em 2002.
 

Data de Publicação: 04/04/2003

Autor(es): José Venâncio De Resende (venancio@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor