Produção paulista de grãos deve aumentar 7,88%, para 6,942 milhões de grãos

            A produção paulista de grãos deverá aumentar 7,88% na safra 2002/03, para 6,942 milhões de toneladas, o melhor desempenho dos últimos anos. A informação é do Instituto de Economia Agrícola (IEA-Apta), com base no quarto levantamento de previsão de safra realizado em abril em conjunto com a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), ambos da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.
            Um dos melhores desempenhos é o do milho safrinha, cuja produção deve crescer 46,30%, para 1,035 milhão de toneladas. Na soma com a cultura de verão, o volume total deve chegar a 4,479 milhões de toneladas (acréscimo de 9,80%). Já o trigo, apesar do volume pequeno, deve alcançar 91,67 mil de toneladas, com crescimento de 50,65%.
            Para a soja, a estimativa é de produção de 1,665 milhão de toneladas (mais 5,53%). No caso do feijão, a produção total é prevista em 296,31 mil toneladas (menos 1,83%), apesar do aumento de 10,02% na terceira safra (para 99,60 mil toneladas) e de 7,84% na segunda safra (para 95,75 mil toneladas).
            Outro bom desempenho é o do algodão, cuja produção deve atingir 175,64 mil toneladas (mais 14,71%). Já o volume total da safra de amendoim pode chegar a 136,45 mil toneladas, com queda de 14,04%. Também a colheita de arroz apresenta perspectiva de redução (menos 5,64%), para 97,73 mil toneladas.

Laranja e cana

            O levantamento IEA/CATI prevê queda de 7,2% na safra de laranja (ano agrícola 2002/03), para 335,6 milhões de caixas, em relação à safra anterior (361,7 milhões de caixas). As causas apontadas são a estiagem nas principais regiões produtoras do Estado, ao longo do segundo semestre de 2002, e a alta temperatura em dezembro, que prejudicaram as floradas. A área plantada teve redução de 1,2%, para 653,26 mil hectares.
            A safra de cana-de-açúcar (ano agrícola 2002/03) é estimada em 223,705 milhões de toneladas (acréscimo de 5,2% sobre a safra passada), enquanto a área tem expansão de 2,7% (para 3,2 milhões de hectares). Já a produção de café deverá diminuir 38,4%, para 2,88 milhões de sacas.

Veja as tabelas

Data de Publicação: 17/06/2003

Autor(es): José Venâncio De Resende (venancio@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor