Importação paulista de milho deve cair 12,7%

            A importação paulista de milho deve cair 12,7%, para 2,129 milhões de toneladas, no ano-safra 2002/03, de acordo com a segunda estimativa de oferta e demanda de milho da Câmara Setorial de Milho da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, aprovada em reunião no dia 24 de junho último. Este serviço é coordenado pelo pesquisador Alfredo Tsunechiro, do Instituto de Economia Agrícola (IEA-Apta).
            A redução nas compras de São Paulo (de outros estados e do exterior) deve-se ao aumento de 8,1% na disponibilidade interna (para 4,646 milhões de toneladas), com o crescimento de 10,5% da produção paulista (para 4,479 milhões de toneladas) que compensou a queda de 32,6% no estoque inicial (para 166,4 mil toneladas). O volume estimado de milho importado passou assim a corresponder a 33,1% do consumo total (demanda total menos exportação, sementes e perdas), abaixo dos 38% do ano anterior, diz Tsunechiro.
            O consumo de milho pela avicultura de corte deve aumentar 1,5% (para 2,399 milhões de toneladas), enquanto o da avicultura de postura deve chegar a 889,4 mil toneladas (mais 4%). Também deve aumentar o consumo da pecuária de corte (10%) e o da pecuária leiteira (5%). Já o elevado preço do milho desde o início do ano passado afetou a suinocultura, cuja consumo caiu 15%.
            A oferta total de milho deve atingir 6,775 milhões de toneladas, enquanto a demanda total é estimada em 6,608 milhões de toneladas, ambas ligeiramente superiores às do ano-safra anterior. Assim, o estoque final está previsto em 167 mil toneladas.
            Para ver a tabela completa, clique aqui.

Data de Publicação: 15/07/2003

Autor(es): José Venâncio De Resende (venancio@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor