Preços Agropecuários sobem 2,53% na primeira quadrissemana de março

 

         O Índice Quadrissemanal de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista (IqPR)1,2 aumentou 2,53% na primeira quadrissemana de março. O IqPR-V (produtos de origem vegetal) registrou alta de 2,62% e o IqPR-A (produtos de origem animal) de 2,30% (Tabela 1).
 

Tabela 1 - Índice Quadrissemanal de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista, primeira quadrissemana de março de 2011.


São Paulo

São Paulo s/cana

IqPR

2,53

2,99 

IqPR-V

2,62

3,64 

IqPR-A

2,30 

Fonte: Instituto de Economia Agrícola


 


            Quando a cana-de-açúcar é excluída do cálculo do índice devido a sua importância na ponderação dos produtos, o IqPR se eleva 2,99% e o IqPR-V (cálculo somente dos produtos vegetais) sobe 3,64%( (Tabela 1).
 

Tabela 2 - Variações das Cotações dos Produtos, Estado de São Paulo, na primeira quadrissemana de março de 2011.

 

 

Origem

Produto

Unidade

Cotações (R$)

Variação quadrissemanal (%)

1ª Fevereiro/11

1ª Março11

VEGETAL

Algodão

15 kg

...

...

...

Amendoim

sc.25 kg

31,87

28,74

-9,82

Arroz

sc.60 kg

30,45

28,68

-5,82

Banana nanica

cx.21 kg

9,16

6,11

-33,31

Batata

sc.60 kg

...

...

...

Café

sc.60 kg

414,76

473,98

14,28

Cana-de-açúcar 

t de ATR

378,60

385,67

1,87

Feijão

sc.60 kg

67,19

60,47

-10,00

Laranja p/indústria

cx.40,8 kg kg

14,85

14,94

0,66

Laranja p/Mesa 

cx.40,8 kg

23,02

26,90

16,83

Milho

sc.60 kg

24,85

26,08

4,98

Soja

sc.60 kg

46,14

46,00

-0,29

Tomate p/ Mesa

cx.22 kg

26,81

31,96

19,17

Trigo

sc.60 kg

26,79

26,85

0,23

ANIMAL

Carne Bovina

15 kg

99,39

100,06

0,68

Carne de Frango

Kg

1,93

2,04

6,15

Carne Suína

15 kg

52,97

43,03

-18,76

Leite B

Litro

0,79

0,77

-2,52

Leite C

Litro

0,69

0,67

-2,54

Ovos

30 dz

37,78

44,23

17,08

 

Fonte: Instituto de Economia Agrícola (IEA).



            Os produtos do IqPR que registraram maiores altas na primeira quadrissemana de março, em comparação com o período anterior foram: tomate (19,17%), ovos (17,08%), laranja para mesa (16,83%), café (14,28 %) e carne de frango (6,15%) (Tabela 2).
 

            No caso do tomate, numa situação de demanda aquecida e safra menor, as chuvas continuadas geraram perdas de colheita, com impacto conjuntural no abastecimento do produto, elevando expressivamente os preços.
 

            Na produção de ovos verifica-se a menor oferta num ajuste desproporcional em decorrência da conjuntura anterior de preços baixos associada à pressão de demanda, em especial pela agroindústria de massas alimentícias e de panificação e confeitaria com a proximidade da páscoa e incremento do consumo.
 

            Os preços da laranja de mesa refletem o impacto da demanda típica do verão sobre o consumo de sucos naturais, numa conjuntura em que a oferta está dada e dimensionada como safra de menor oferta. Além disso, há a pressão da entressafra 'fisiológica da planta' ofertando menor quantidade de frutas.
 

            No caso do café, os preços desta commodity se elevam devido às pressões da demanda internacional e aos menores estoques mundiais. No mercado interno cresceu de forma importante o consumo de café, inclusive de cafés de melhor qualidade, com impacto nos preços.
 

            O preço da carne de frango sofreu o impacto do aumento das exportações e as pressões da demanda interna tendo em vista que a enorme oferta de produto manteve os preços sob algum controle na passagem de ano e agora a não renovação dos plantéis no mesmo ritmo reverte a tendência de preços.
 

            Os produtos que apresentaram as maiores quedas de preços na primeira quadrissemana de março foram: banana (33,31%), carne suína (18,76%), feijão (10,00%), amendoim (9,82%) e arroz (5,82%) (Tabela 2).
 

            No caso da banana o clima quente e chuvoso acelera a oferta ao mesmo tempo em que os consumidores passam a preferir as frutas de geladeira, também com oferta abundante e diversificada no verão, provocando a redução do preço do produto.
 

            A queda de preços da carne suína é influenciada pelo incremento da oferta, pois além da mercadoria de produção local, há boas disponibilidades de produto oriundo de outros estados.
 

            No caso do feijão, cujos preços estão abaixo dos custos de produção, continua a vigorar a pressão da significativa concentração da oferta em função da colheita da safra das águas, cujo plantio havia atrasado em razão da seca no segundo semestre de 2010. O atraso teve como corolário a concentração da oferta num mesmo período.
 

            No amendoim, a entrada da colheita da safra das águas produziu recuo conjuntural dos preços num período em que as pressões pelas compras pelas agroindústrias de confeitaria levaram a preços em queda.
 

            No arroz, a colheita da safra brasileira com entrada de maior volume de produto indica o começo de ciclo de queda dos preços dos produtos cuja importação vem sendo barateada pela valorização cambial e oferta significativa do mercado internacional.
 

Figura 1 – Evolução da variação dos índices quadrissemanais de preços agropecuários, 1ª quadrissemana de setembro de 2010 à 1ª quadrissemana de março de 2011.
 
 

Fonte: Instituto de Economia Agrícola (IEA).


            Na primeira quadrissemana de março de 2011, 10 produtos apresentaram alta de preços (7 de origem vegetal e 3 de origem animal) e 8 apresentaram queda (5 de origem vegetal e 3 de origem animal).
___________________________________________________________________________________
¹A fórmula de cálculo do índice (IqPR) é a de Laspeyres modificada, ponderada pelo valor da produção agropecuária paulista. As cotações diárias de preços são levantadas pelo IEA e divulgadas no Boletim Diário de Preço. As variações são obtidas comparando-se os preços médios das quatro últimas semanas (referência) com os preços médios das quatro primeiras semanas (base), sendo a referência = 08/02/2011 a 08/03/2011 e base = 09/01/2011 a 07/02/2011.

²Artigo completo com a metodologia: Pinatti, E.; Sachs, R.C.C.; Angelo, J.A.; Gonçalves, J.S. Índice quadrissemanal de preços recebidos pela agropecuária Paulista (IqPR) e seu comportamento em 2007. Informações Econômicas, São Paulo, v.38, n.9, p.22-34, set.2008. Disponível em: http://www.iea.sp.gov.br/out/verTexto.php?codTexto=9573

 

 



Data de Publicação: 14/03/2011

Autor(es): Luis Henrique Perez (lhperez@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
Danton Leonel de Camargo Bini (danton@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
Eder Pinatti (pinatti@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
José Alberto Angelo (alberto@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
José Sidnei Gonçalves (sydy@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor