Estimativa da Produção Animal no Estado de São Paulo para 2018

O Instituto de Economia Agrícola (IEA) e a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI)1, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SAA), realizaram, em junho de 2018, levantamento por município de estimativa da safra agrícola e da produção animal para o Estado de São Paulo. Nesse levantamento, é aplicado o método subjetivo2, que consiste da pesquisa e sistematização dos dados fornecidos pelos técnicos das Casas de Agricultura, em cada um dos 645 municípios do Estado de São Paulo.

A área com pastagem no estado apresentou ligeiro decréscimo sobre 2017 (-1,18%), atingindo 6,82 milhões de hectares (Tabela 1). Essa redução de área deve-se à ponderação entre a participação das áreas destinadas ao capim para semente (-4,21%), ao pasto natural (-0,14%) e ao pasto cultivado (-1,35%).

 

Tabela 1 - Área de Pastagem, Estado de São Paulo, 2012 a 2018

(em ha)

Ano1, 2 

Pasto natural

 

Pasto cultivado

 

Capim para

semente

 

Total

Área

?%

 

Área

?%

 

Área

?%

 

Área

?%

2012

1.141.865

6.228.899

39.419

7.410.183

2013

1.052.472

-7,83

6.055.562

-2,78

33.920

-13,95

7.141.954

-3,62

2014

948.683

-9,86

5.749.570

-5,05

27.511

-18,89

6.725.764

-5,82

2015

924.116

-2,59

5.925.080

3,05

25.386

-7,72

6.874.582

2,21

2016

985.657

6,66

5.902.012

-0,39

25.438

0,20

6.913.107

0,56

2017

1.040.730

5,59

5.823.889

-1,32

36.479

43,40

6.901.098

-0,17

2018

1.039.276

-0,14

 

5.745.523

-1,35

 

34.942

-4,21

 

6.819.741

-1,18

1As informações de 2012 a 2017 estão disponíveis em: INSTITUTO DE ECONOMIA AGRÍCOLA - IEA. Informações estatísticas da agricultura: anuário IEA. São Paulo: IEA/CATI, 2012-17. Disponível em: <http://www.iea.agricultura.sp.gov.br/out/anuarios.php>. Acesso em: set. 2018.

2As informações de 2018 são resultados preliminares do levantamento subjetivo da produção paulista de junho de 2018. Fonte: Instituto de Economia Agrícola/Coordenadoria de Assistência Técnica Integral.

 

O número total de bovinos no Estado de São Paulo é estimado em 10,34 milhões de cabeças para 2018, resultado 1,42% menor em relação a 2017, com previsão de redução em todas as categorias (Tabela 2). Os dados desagregados e classificados por aptidão do

Tabela 2 - Número de Bovinos por Categoria, Estado de São Paulo, 2012 a 2018

(em cab.)

Ano1, 2 

Corte

 

Leite

 

Misto

 

Total

Quantidade

?%

 

Quantidade

?%

 

Quantidade

?%

 

Quantidade

?%

2012

5.945.959

1.348.393

-

3.782.205

-

11.076.557

-

2013

5.421.959

-8,81

1.189.032

-11,82

3.230.967

-14,58

9.841.958

-11,14

2014

5.793.862

6,86

1.348.393

13,40

3.782.205

17,06

10.924.460

11,00

2015

5.786.893

-0,12

1.267.184

-6,02

3.166.969

-16,27

10.221.046

-6,44

2016

6.066.660

4,83

1.240.237

-2,13

3.289.406

3,87

10.596.303

3,67

2017

6.263.370

3,24

1.193.674

-3,75

3.032.509

-7,81

10.489.553

-1,01

2018

6.186.762

-1,22

 

1.170.522

-1,94

 

2.983.252

-1,62

 

10.340.536

-1,42

1As informações de 2012 a 2017 estão disponíveis em: INSTITUTO DE ECONOMIA AGRÍCOLA - IEA. Informações estatísticas da agricultura: anuário IEA. São Paulo: IEA/CATI, 2012-17. Disponível em: <http://www.iea.agricultura.sp.gov.br/out/anuarios.php>. Acesso em: set. 2018.

2As informações de 2018 são resultados preliminares do levantamento subjetivo da produção paulista de junho de 2018. Fonte: Instituto de Economia Agrícola/Coordenadoria de Assistência Técnica Integral.

 

rebanho mostram que o número de bovinos de corte apresentou redução de 1,22%, revertendo a tendência de crescimento dos dois anos anteriores, totalizando 6,19 milhões de cabeças. O rebanho leiteiro deve continuar a apresentar sua tendência de redução dos últimos três anos, e o total de 1,17 milhão de cabeças previsto mostra uma diminuição de 1,94% em relação ao ano anterior. Na categoria gado misto, nota-se em 2018 uma redução do plantel de 1,62%, com registro de 2,98 milhões de cabeças.

Do rebanho bovino estadual voltado à produção de carne, estima-se que 3,67 milhões de cabeças serão enviadas para abate em 2018; esse número é 1,35% inferior ao verificado em 2017. Deste modo, espera-se uma oferta de 62,36 milhões de arrobas ou 935 mil toneladas de carne bovina para o Estado de São Paulo (Tabela 3).

 

Tabela 3 - Número e Pesos de Bovinos Enviados ao Abate, Estado de São Paulo, 2012 a 2018

Ano1, 2 

Quantidade3

Peso total4

 (@)

Peso total

(t)

?%

2012

3.877.281

69.791.213

1.046.868

2013

3.461.118

62.300.173

934.503

-10,73

2014

3.623.961

57.983.385

869.751

-6,93

2015

3.581.541

60.886.264

913.294

5,01

2016

3.742.426

63.621.249

954.319

4,49

2017

3.718.352

63.211.977

948.180

-0,64

2018

3.668.006

62.356.095

935.341

-1,35

1As informações de 2012 a 2017 estão disponíveis em: INSTITUTO DE ECONOMIA AGRÍCOLA - IEA. Informações estatísticas da agricultura: anuário IEA. São Paulo: IEA/CATI, 2012-17. Disponível em: <http://www.iea.agricultura.sp.gov.br/out/anuarios.php>. Acesso em: set. 2018.

2As informações de 2018 são resultados preliminares do levantamento subjetivo da produção paulista de junho de 2018.

3Calculada multiplicando a soma do número de bovinos para corte e misto por 0,4072 (uma aproximação da taxa de abate).

4Calculado multiplicando a quantidade de bovinos enviados ao abate pelo peso médio de abate (15 arrobas).

Fonte: Instituto de Economia Agrícola/Coordenadoria de Assistência Técnica Integral.

 

A produção leiteira para 2018 foi estimada em aproximadamente 1,61 bilhão de litros, com acréscimo de 2,23% em relação a 2017 (Tabela 4).

 

Tabela 4 - Produção de Leite, Estado de São Paulo, 2012 a 2018

Ano1, 2 

Total

1.000 l

?%

2012

1.820.850

2013

1.771.369

-2,72

2014

1.764.129

-0,41

2015

1.534.819

-13,00

2016

1.581.893

3,07

2017

1.579.564

-0,15

2018

1.614.733

2,23

1As informações de 2012 a 2017 estão disponíveis em: INSTITUTO DE ECONOMIA AGRÍCOLA - IEA. Informações estatísticas da agricultura: anuário IEA. São Paulo: IEA/CATI, 2012-17. Disponível em: <http://www.iea.agricultura.sp.gov.br/out/anuarios.php>. Acesso em: set. 2018.

2As informações de 2018 são resultados preliminares do levantamento subjetivo da produção paulista de junho de 2018. Fonte: Instituto de Economia Agrícola/Coordenadoria de Assistência Técnica Integral.

 

O plantel paulista de aves para postura previsto em junho de 2018 ficou em 51,16 milhões de cabeças, 0,42% maior que em 2017, com a produção de ovos apresentando aumento de 4,79%, totalizando aproximadamente 1,18 bilhão de dúzias (Tabela 5).

 

Tabela 5 - Produção de Aves para Postura, Estado de São Paulo, 2012 a 2018

Ano1, 2 

Plantel

(cab.)

Produção de ovos

(1.000 dz./ano)

?% da produção

2012

48.422.064

1.131.026

2013

47.936.117

1.062.105

-6,09

2014

47.529.490

959.673

-9,64

2015

49.381.171

1.033.835

7,73

2016

49.521.318

1.063.164

2,84

2017

50.945.861

1.125.053

5,82

2018

51.158.903

1.178.936

4,79

1As informações de 2012 a 2017 estão disponíveis em: INSTITUTO DE ECONOMIA AGRÍCOLA - IEA. Informações estatísticas da agricultura: anuário IEA. São Paulo: IEA/CATI, 2012-17. Disponível em: <http://www.iea.agricultura.sp.gov.br/out/anuarios.php>. Acesso em: set. 2018.

2As informações de 2018 são resultados preliminares do levantamento subjetivo da produção paulista de junho de 2018. Fonte: Instituto de Economia Agrícola/Coordenadoria de Assistência Técnica Integral.

 

Na produção paulista de aves para corte, as estatísticas de previsão de produção para 2018 apontam para uma capacidade instalada de produção de 126,25 milhões de cabeças, 3,26% inferior ao existente em 2017 (Tabela 6), e um abate de 686,35 milhões de cabeças, equivalendo a uma oferta de 1,54 milhão de toneladas de frango em peso vivo, resultado superior em 2,20 % ao quantitativo da produção de carnes do ano anterior.

Tabela 6 - Produção de Aves para Corte, Estado de São Paulo, 2012 a 2018

Ano1, 2 

Rebanho

(cab.)

Enviadas

ao abate

(cab.)

Produção

de carne

(t)

?% da produção

2012

138.220.049

722.511.005

1.546.896

2013

161.852.820

721.863.354

1.515.365

-2,04

2014

148.340.811

696.706.773

1.534.789

1,28

2015

139.436.062

728.830.168

1.588.652

3,51

2016

128.205.617

671.978.365

1.462.683

-7,93

2017

130.508.045

682.040.967

1.507.514

3,06

2018

126.248.787

686.346.090

1.540.656

2,20

1As informações de 2012 a 2017 estão disponíveis em: INSTITUTO DE ECONOMIA AGRÍCOLA - IEA. Informações estatísticas da agricultura: anuário IEA. São Paulo: IEA/CATI, 2012-17. Disponível em: <http://www.iea.agricultura.sp.gov.br/out/anuarios.php>. Acesso em: set. 2018.

2As informações de 2018 são resultados preliminares do levantamento subjetivo da produção paulista de junho de 2018. Fonte: Instituto de Economia Agrícola/Coordenadoria de Assistência Técnica Integral.

 

O efetivo de suínos no estado previsto para 2018 é estimado em 987 mil cabeças, o que significa um ligeiro acréscimo de 0,41% em relação a 2017, revertendo a tendência de queda verificada nos dois anos anteriores. Os abates totalizaram 1,51 milhão de cabeças, resultando na produção de 125 mil toneladas de carne, mostrando importante elevação da ordem de 30,24% em relação ao ano anterior. Esse resultado é derivado do aumento na taxa de abate (razão entre o número de cabeças enviadas ao abate e o total do rebanho) para 152,70 em 2018 (Tabela 7).

 

Tabela 7 - Número de Suínos, Estado de São Paulo, 2012 a 2018

Ano1, 2 

Rebanho atual

 

Enviados

ao abate

(cab.)

 

Produção de carne

 

Taxa de

abate

(%)

cab.

?%

 

 

t

?%

 

2012

996.887

1.255.736

102.400

125,97

2013

1.053.694

5,7

1.201.845

100.408

-1,95

114,06

2014

1.055.135

0,14

1.244.822

100.786

0,38

117,98

2015

1.086.185

2,94

1.215.122

101.011

0,22

111,87

2016

1.015.722

-6,49

1.236.628

102.849

1,82

121,75

2017

982.844

-3,24

1.159.238

95.867

-6,79

117,95

2018

986.844

0,41

 

1.506.921

 

124.859

30,24

 

152,70

1As informações de 2012 a 2017 estão disponíveis em: INSTITUTO DE ECONOMIA AGRÍCOLA - IEA. Informações estatísticas da agricultura: anuário IEA. São Paulo: IEA/CATI, 2012-17. Disponível em: <http://www.iea.agricultura.sp.gov.br/out/anuarios.php>. Acesso em: set. 2018.

2As informações de 2018 são resultados preliminares do levantamento subjetivo da produção paulista de junho de 2018. Fonte: Instituto de Economia Agrícola/Coordenadoria de Assistência Técnica Integral.

 

O levantamento por município de junho de 2018 da produção animal do Estado de São Paulo é o resultado das informações originárias das Casas de Agricultura da CATI, que conforme o conhecimento dos técnicos, responsáveis pelas informações originais, contribuem para formar a previsão de cada Escritório de Desenvolvimento Rural (EDR) e o total do estado. O comportamento de cada cadeia que compõe o sistema de produção de proteínas animais no território paulista está inserido dentro do contexto nacional e estadual, principalmente em sua participação no suprimento proteico da população do Estado de São Paulo.

A cadeia de produção de proteínas animais no Estado de São Paulo vive um ano de muitas variáveis de incerteza de mercado, e os números de acompanhamento de rebanho e produção estimados para 2018 que ainda não os definitivos projetam crescimento discreto ou ainda pequeno decréscimo conforme a categoria animal, o que é coerente com expectativas de previsão do PIB brasileiro também previsto para este ano como discretamente positivo. O ajuste entre as necessidades de consumo interno de proteínas animais e sua produção deve continuar tendo que equacionar todas as variáveis que o setor produtivo primário tem a enfrentar. Os resultados do comércio exterior também têm forte impacto nas expectativas e nos resultados deste mercado. O crescimento da produção paulista estará na dependência de vários fatores: melhores pastagens, animais mais produtivos, insumos disponíveis a preços adequados, boas condições climáticas e condições de estabilidade econômica que agregados determinam o bom desempenho esperado.

 

 

 

1Os autores agradecem aos técnicos das Casas de Agricultura e diretores dos EDRs, da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), pelo desempenho na coleta dos dados. Também agradecem a colaboração da Diretora de Núcleo de Comunicação Institucional Talita Tavares Ferreira, do CCTC, da Oficial de Apoio Irene Francisca Lucatto do Núcleo de Infraestrutura (NIn), e da equipe do Núcleo de Informática para os Agronegócios (NIA) do IEA.

 

2Entende-se por método subjetivo a coleta e sistematização de dados fornecidos pelos técnicos das Casas de Agricultura, em função de seu conhecimento regional e/ou da coleta de dados de forma declaratória, fornecida pelo responsável pela unidade de produção. 

 

 

 

Palavras-chave: produção animal, estimativas agrícolas, Estado de São Paulo.



Data de Publicação: 21/09/2018

Autor(es): Carlos Nabil Ghobril (nabil@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
Carlos Roberto Ferreira Bueno (crfbueno@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor