Índice de Preços Agropecuários em Março/2021: alta de 1,67%

O índice de preços recebidos pela agropecuária paulista (IqPR)1, 2 fechou março de 2021 com alta de 1,67%. Tanto os produtos vegetais (IqPR-V) quanto os animais (IqPR-A) apresentaram reajustes em seus índices, com ascensões respectivas de 1,42% e 2,32% (Tabela 1).



A importância da cana-de-açúcar na formação do índice de preços recebidos pelo produtor paulista – que subiu 2,12% no terceiro mês de 2021 (Tabela 2) - pode ser visualizada quando se exclui esse produto do cálculo. Nesse caso, tanto o índice geral como o de produtos vegetais apresentam elevações menores (Tabela 1).

No mês de março de 2021, 12 dos 17 produtos analisados tiveram elevações de preços. Destacaram-se os reajustes de café (+10,68%), milho (+8,46%) e carne de frango (+6,48%).

Já as maiores quedas foram apresentadas pelas culturas de banana nanica (-21,57%), tomate para mesa (-8,36%) e carne suína (-6,67%) (Tabela 2).

 

ÍNDICES ACUMULADOS NOS ÚLTIMOS 12 MESES

No acumulado de março/2020 a março/2021, todos os índices apresentaram reajustes positivos (Figura 1).

Nesse intervalo, o IqPR variou positivamente em dez meses (Figura 2), num acúmulo de reajuste de 33,80% (Figura 1). Desde o mês de junho de 2020, momento ápice do acometimento da covid-19 sobre a população brasileira, as altas dos índices foram acentuadas progressivamente até o mês de novembro de 2020. Ressalta-se que no acumulado trimestral de 2021, o reajuste do IqPR atinge 6,17% (Figura 2).

 

Nesse intervalo de 12 meses, a alta dos produtos de origem animal (IqPR-A) chegou a 46,85%, enquanto os produtos de origem vegetal subiram 28,90% (Figura 1). Nesse período de análise, 17 produtos do levantamento tiveram reajustes. Soja (88,79%), arroz (74,70%) e algodão (73,13%) foram as culturas que apresentaram as maiores altas no campo paulista nos últimos 12 meses (Tabela 1).


1A fórmula de cálculo do índice (IqPR) é a de Laspeyres modificada, ponderada pelo valor da produção agropecuária paulista. As cotações diárias de preços são levantadas pelo IEA e divulgadas no Boletim Diário de Preço. As variações são obtidas comparando-se os preços médios das quatro últimas semanas (referência) com os preços médios das quatro primeiras semanas (base), sendo a referência = 01/03/2021 a 31/03/2021 e base = 01/02/2021 a 28/02/2021.

 

2Artigo completo com a metodologia: PINATTI, E. et al. Índice quadrissemanal de preços recebidos pela agropecuária Paulista (IqPR) e seu comportamento em 2007. Informações Econômicas, São Paulo, v. 38, n. 9, p. 22-34, set. 2008. Disponível em: http://www.iea.sp.gov.br/ftpiea/publicacoes/tec3-0908.pdf. Acesso em: abr. 2021.


Palavras-chave: IqPR, índice, preços recebidos, índices agrícolas, variações, indicadores.


 

 

COMO CITAR ESTE ARTIGO

PINATTI, E.; BINI, D. L. de C. Índice de Preços Agropecuários em Março/2021: alta de 1,67%. Análises e Indicadores do Agronegócio, São Paulo, v. 16, n. 4, abr. 2021, p. 1-4. Disponível em: colocar o link do artigo. Acesso em: dd mmm. aaaa.

Data de Publicação: 09/04/2021

Autor(es): Eder Pinatti (pinatti@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
Danton Leonel de Camargo Bini (danton.camargo@sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor

 

 

 


Governo do Estado de SP