voltar s






Valor da Produção Agropecuária do Estado de São Paulo: resultado final 2016

O Instituto de Economia Agrícola (IEA) estima e divulga regularmente o Valor da Produção Agropecuária do Estado de São Paulo (VPA), parâmetro importante para o acompanhamento dos resultados econômicos das principais atividades do setor, tendo em vista oferecer subsídios para as tomadas de decisão no âmbito das cadeias produtivas, seja pelo setor privado, seja pelo governo no desenvolvimento ou implantação de políticas públicas. Para tanto, são selecionados 53 produtos da agropecuária paulista e utilizados os dados de produção vegetal e animal extraídos dos Levantamentos por Municípios de Previsões e Estimativas das Safras Agrícolas do Estado de São Paulo, realizados cinco vezes por ano pelo IEA e pela coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), órgãos da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo1.

Os preços dos produtos agropecuários foram obtidos do Banco de Dados do IEA2. Porém, para as olerícolas e frutas, exceto batata, cebola, mandioca para mesa e tomate, bem como para os de banana, laranja e tangerina, os preços foram obtidos da Companhia de Entreposto e Armazéns Gerais de São Paulo (CEAGESP)3, ponderados por variedades para cada espécie e decompostos a partir dos preços de venda do atacado. Os preços dos produtos florestais foram obtidos em seus mercados e os de produção nas fontes primárias de entidades do setor4. Os preços médios mensais correntes recebidos pelos produtores de janeiro a dezembro de 2016 foram deflacionados pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)5.

Os produtos, conforme suas peculiaridades, foram analisados e classificados em seis grupos: Produtos para Indústria, Produtos Animais, Frutas Frescas, Grãos e Fibras, Olerícolas e Produtos Florestais. O cálculo da variação do VPA de 2016 relativamente a 2015 foi feito com base em índices de preços e de quantidades, elaborados pela fórmula de Fisher (base 2015 = 100) para os produtos considerados6.

O VPA mede o faturamento da atividade agropecuária “dentro da porteira”, e o cálculo revela que em 2016 atingiu R$78,5 bilhões, 24,1% superior ao VPA calculado para o ano anterior, e 16,0% em termos reais, quando considerados valores deflacionados. Os seis grupos de produtos apresentaram elevação do VPA superior a 10%, para uma inflação medida pelo IPCA de 6,58% no ano (Tabela 1).

 

Tabela 1 - Preço Médio, Produção e Valor Total da Produção Agropecuária e Florestal, Estado de São Paulo, 2015 e 2016

(continua)

Produto

Unidade

Posição

 

Preço médio (R$)1

 

Produção

2015

2016

 

2015

2016

Var.%

 

2015

2016

Var.%

Cana-de-açúcar

t

1

1

 

54,76

64,02

16,91

 

436.252.891

438.595.047

0,54

Carne bovina

15 kg

2

2

 

146,27

153,18

4,72

 

60.886.264

63.621.249

4,49

Carne de frango

kg

3

3

 

2,61

2,89

10,73

 

1.588.652.110

1.462.683.476,00

-7,93

Laranja para indústria

cx. 40,8 kg

4

4

 

10,12

18,65

84,29

 

240.722.289

212.330.727

-11,79

Soja

sc. 60 kg

5

5

 

63,57

72,36

13,83

 

38.089.481

45.677.715

19,92

Café beneficiado

sc. 60 kg

9

6

 

445,25

484,36

8,78

 

4.086.493

6.071.061

48,56

Milho

sc. 60 kg

8

7

 

24,94

38,97

56,26

 

76.144.574

73.715.560

-3,19

Ovos de galinha

cx. 30 dz.

7

8

 

60,45

77,15

27,63

 

34.457.733

35.360.940

2,62

Madeira de eucalipto

m3

6

9

 

90,47

100,86

11,48

 

26.163.646

26.566.190

1,54

Leite

litro

10

10

 

1,03

1,26

22,33

 

1.534.818.660

1.581.892.870

3,07

Banana

cx. 21 kg

12

11

 

18,57

36,52

96,66

 

55.013.691

54.237.903

-1,41

Batata

sc. 50 kg

13

12

 

70,50

91,62

29,96

 

14.459.480

15.493.216

7,15

Limão

cx. 27 kg

14

13

 

30,88

41,41

34,10

 

29.973.225

31.304.958

4,44

Laranja para mesa

cx. 40,8 kg

15

14

 

15,44

22,06

42,88

 

54.642.498

48.197.779

-11,79

Feijão

sc. 60 kg

17

15

 

151,47

283,43

87,12

 

3.366.227

3.697.373

9,84

Tomate para mesa

25 kg

11

16

 

43,63

35,47

-18,70

 

24.223.529

29.268.538

20,83

Amendoim em casca

sc. 25 kg

19

17

 

32,22

53,12

64,87

 

14.740.759

16.064.429

8,98

Uva para mesa

kg

20

18

 

3,11

3,42

9,97

 

130.629.798

241.842.830

85,14

Tangerina

cx. 26 kg

16

19

 

39,88

42,78

7,27

 

14.555.601

15.960.237

9,65

Carne suína

15 kg

18

20

 

72,34

71,97

-0,51

 

6.876.627

7.001.777

1,82

Borracha

kg

21

21

 

1,92

2,16

12,50

 

171.880.475

180.894.810

5,24

Mandioca para indústria

t

31

22

 

150,98

336,72

123,02

 

1.123.126

976.370

-13,07

Manga

kg

22

23

 

1,42

1,58

11,27

 

211.660.988

199.347.898

-5,82

Beterraba

cx. 21 kg

27

24

 

23,12

30,58

32,27

 

9.588.933

10.191.954

6,29

Abacate

cx. K 22 kg

24

25

 

55,23

59,98

8,60

 

4.958.486

5.088.466

2,62

Batata-doce

cx. K 22 kg

35

26

 

24,20

40,72

68,26

 

5.455.125

6.975.881

27,88

Alface

engr. 10 kg

23

27

 

15,56

15,67

0,71

 

18.118.907

17.039.224

-5,96

Madeira de pínus

m3

26

28

 

81,99

88,50

7,94

 

2.913.547

2.748.980

-5,65

Cenoura

kg

25

29

 

1,58

1,44

-8,86

 

162.832.100

166.420.975

2,20

Repolho

sc. 25 kg

34

30

 

15,03

19,14

27,35

 

9.650.774

11.814.934

22,42

Abacaxi

cento

29

31

 

312,66

361,91

15,75

 

632.563

563.792

-10,87

Melancia

kg

32

32

 

0,84

0,88

4,76

 

200.032.400

228.283.400

14,12

Caqui

kg

28

33

 

1,74

1,84

5,75

 

117.636.298

107.271.528

-8,81

Mandioca para mesa

23 kg

40

34

 

8,97

17,37

93,65

 

10.394.914

10.135.082

-2,50

Pimentão

cx. 11 kg

36

35

 

17,25

20,54

19,07

 

7.447.664

8.330.914

11,86

Trigo

sc. 60 kg

33

36

 

36,66

43,17

17,76

 

3.982.249

3.772.090

-5,28

Goiaba para mesa

cxta. 3 kg

38

37

 

8,26

9,24

11,86

 

13.965.096

14.786.650

5,88

Cebola

kg

30

38

 

1,65

1,09

-33,94

 

104.622.150

121.722.000

16,34

Abobrinha

cx. 20 kg

41

39

 

26,54

37,53

41,41

 

3.141.845

3.479.063

10,73

Figo para mesa

engr. 3 gavetas 1,50 kg

39

40

 

15,20

18,45

21,38

 

6.713.981

6.752.830

0,58

Morango

cxta. 1,6 kg

42

41

 

15,26

18,89

23,79

 

5.404.138

5.966.375

10,40

Resina de pínus

t

37

42

 

2.827,33

2560

-9,46

 

42.277

43.094

1,93

Abóbora

kg

43

43

 

1,15

1,31

13,91

 

70.641.300

65.680.600

-7,02

Maracujá

cx. 13 kg

44

44

 

37,14

40,34

8,62

 

1.788.518

1.703.802

-4,74

Arroz em casca

sc. 60 kg

46

45

 

44,83

53,81

20,03

 

1.064.603

1.026.971

-3,53

Tomate para indústria

kg

45

46

 

0,19

0,20

5,26

 

306.786.500

244.045.100

-20,45

Pêssego para mesa

cxta. 1,8 kg

49

47

 

2,86

5,40

88,81

 

9.403.930

8.987.031

-4,43

Sorgo

sc. 60 kg

50

48

 

18,87

30,16

59,83

 

1.415.719

1.311.769

-7,34

Mel

kg

47

49

 

9,38

10,77

14,82

 

3.354.794

3.522.310

4,99

Algodão em caroço

15 kg

51

50

 

23,65

35,89

51,75

 

925.785

963.850

4,11

Goiaba para indústria

t

48

51

 

360,00

325,00

-9,72

 

77.238

85.191

10,30

Triticale

sc. 60 kg

52

52

 

25,13

33,21

32,15

 

245.565

307.375

25,17

Casulo

kg

53

53

 

17,22

18,27

6,10

 

120.616

105.492

-12,54

Total

-

-

-

 

-

-

-

 

-

-

-

Grupo de produtos

 

 

 

 

Índice de preços

Var.%

 

Índice de produção

Var.%

Produtos para indústria

 

 

 

 

100,00

122,07

22,07

 

100,00

102,00

2,00

Produtos animais

 

 

 

 

100,00

110,39

10,39

 

100,00

101,05

1,05

Frutas frescas

 

 

 

 

100,00

135,42

35,42

 

100,00

105,08

5,08

Grãos e fibras

 

 

 

 

100,00

139,15

39,15

 

100,00

108,46

8,46

Olerícolas

 

 

 

 

100,00

110,17

10,17

 

100,00

110,77

10,77

Produtos florestais

 

 

 

 

100,00

110,26

10,26

 

100,00

100,93

0,93

Total

 

 

 

 

100,00

120,38

20,38

 

100,00

103,08

3,08

Total sem florestais

 

 

 

 

100,00

120,83

20,83

 

100,00

103,17

3,17

Total s/ cana-de-açúcar

 

 

 

 

100,00

122,44

22,44

 

100,00

104,58

4,58

1Preço médio corrente, de janeiro a dezembro para 2015 e 2016.

Fonte: Dados da pesquisa.

Tabela 1 - Preço Médio, Produção e Valor Total da Produção Agropecuária e Florestal, Estado de São Paulo, 2015 e 2016

(conclusão)

Produto

Valor da produção (R$)1

 

Participação % do valor da produção

2015

2016

Var.%

 

2015

% acum.

2016

% acum.

Cana-de-açúcar

23.889.208.195,64

28.078.854.806,52

17,54

 

   37,77

37,77

35,78

35,78

Carne bovina

8.905.833.835,28

9.745.502.891,17

9,43

 

14,08

51,85

12,42

48,20

Carne de frango

4.146.382.005,80

4.227.155.245,64

1,95

 

6,56

58,41

5,39

53,59

Laranja para indústria

2.436.109.418,23

3.959.967.929,55

62,55

 

3,85

62,26

5,05

58,63

Soja

2.421.348.307,17

3.305.239.428,46

36,50

 

3,83

66,09

4,21

62,84

Café beneficiado

1.819.510.224,63

2.940.577.367,11

61,61

 

2,88

68,97

3,75

66,59

Milho

1.899.045.643,14

2.872.695.335,02

51,27

 

3,00

71,97

3,66

70,25

Ovos de galinha

2.082.969.913,38

2.728.096.486,34

30,97

 

3,29

75,26

3,48

73,73

Madeira de eucalipto

2.367.025.053,62

2.679.465.923,40

13,20

 

3,74

79,01

3,41

77,14

Leite

1.580.863.219,80

1.993.185.016,20

26,08

 

2,50

81,50

2,54

79,68

Banana

1.021.604.206,65

1.980.768.213,87

93,89

 

1,62

83,12

2,52

82,21

Batata

1.019.393.340,00

1.419.488.449,92

39,25

 

1,61

84,73

1,81

84,02

Limão

925.573.218,51

1.296.338.527,46

40,06

 

1,46

86,20

1,65

85,67

Laranja para mesa

843.679.884,54

1.063.242.831,02

26,02

 

1,33

87,53

1,35

87,02

Feijão

509.882.176,49

1.047.946.321,68

105,53

 

0,81

88,34

1,34

88,36

Tomate para mesa

1.056.872.570,27

1.038.155.042,86

-1,77

 

1,67

90,01

1,32

89,68

Amendoim em casca

474.947.255,30

853.342.442,45

79,67

 

0,75

90,76

1,09

90,77

Uva para mesa

406.258.671,78

827.102.478,60

103,59

 

0,64

91,40

1,05

91,82

Tangerina

580.477.387,88

682.778.890,07

17,62

 

0,92

92,32

0,87

92,69

Carne suína

497.455.124,84

503.917.854,71

1,30

 

0,79

93,10

0,64

93,33

Borracha

330.010.509,93

390.732.789,34

18,40

 

0,52

93,63

0,50

93,83

Mandioca para indústria

169.569.487,99

328.763.070,70

93,88

 

0,27

93,89

0,42

94,25

Manga

300.558.602,96

314.969.679,16

4,79

 

0,48

94,37

0,40

94,65

Beterraba

221.696.003,07

311.669.732,82

40,58

 

0,35

94,72

0,40

95,05

Abacate

273.857.181,78

305.206.190,68

11,45

 

0,43

95,15

0,39

95,44

Batata-doce

132.014.060,59

284.058.003,75

115,17

 

0,21

95,36

0,36

95,80

Alface

281.930.202,09

267.004.620,65

-5,29

 

0,45

95,81

0,34

96,14

Madeira de pínus

238.881.718,53

243.284.730,00

1,84

 

0,38

96,19

0,31

96,45

Cenoura

257.274.718,00

239.646.204,00

-6,85

 

0,41

96,59

0,31

96,76

Repolho

145.051.121,20

226.137.829,10

55,90

 

0,23

96,82

0,29

97,04

Abacaxi

197.777.566,56

204.041.969,96

3,17

 

0,31

97,13

0,26

97,30

Melancia

168.027.216,00

200.889.392,00

19,56

 

0,27

97,40

0,26

97,56

Caqui

204.687.158,52

197.379.611,52

-3,57

 

0,32

97,72

0,25

97,81

Mandioca para mesa

93.242.316,58

176.046.272,80

88,81

 

0,15

97,87

0,22

98,04

Pimentão

128.472.184,44

171.117.090,35

33,19

 

0,20

98,07

0,22

98,25

Trigo

145.989.248,34

162.841.125,30

11,54

 

0,23

98,30

0,21

98,46

Goiaba para mesa

115.351.689,66

136.628.642,30

18,45

 

0,18

98,49

0,17

98,64

Cebola

172.626.547,50

132.676.980,00

-23,14

 

0,27

98,76

0,17

98,81

Abobrinha

83.384.566,30

130.569.230,64

56,59

 

0,13

98,89

0,17

98,97

Figo para mesa

102.052.507,69

124.589.690,99

22,08

 

0,16

99,05

0,16

99,13

Morango

82.467.138,25

112.704.823,75

36,67

 

0,13

99,18

0,14

99,27

Resina de pínus

119.531.030,41

110.320.640,00

-7,71

 

0,19

99,37

0,14

99,41

Abóbora

81.237.495,00

86.041.586,00

5,91

 

0,13

99,50

0,11

99,52

Maracujá

66.425.396,25

68.731.277,12

3,47

 

0,11

99,61

0,09

99,61

Arroz em casca

47.726.152,49

55.261.309,51

15,79

 

0,08

99,68

0,07

99,68

Tomate para indústria

58.289.435,00

48.809.020,00

-16,26

 

0,09

99,77

0,06

99,74

Pêssego para mesa

26.895.239,99

48.529.970,36

80,44

 

0,04

99,82

0,06

99,81

Sorgo

26.714.617,53

39.562.953,04

48,09

 

0,04

99,86

0,05

99,86

Mel

31.467.967,72

37.935.273,32

20,55

 

0,05

99,91

0,05

99,91

Algodão em caroço

21.894.815,25

34.592.576,50

57,99

 

0,03

99,94

0,04

99,95

Goiaba para indústria

27.805.474,80

27.686.597,25

-0,43

 

0,04

99,99

0,04

99,98

Triticale

6.171.048,45

10.207.923,75

65,42

 

0,01

100,00

0,01

100,00

Casulo

2.077.007,52

1.927.338,84

-7,21

 

0,003

100,00

0,00

100,00

Total

    63.245.597.079,34

    78.474.385.627,55

24,08

 

100,00

-

100,00

-

Grupo de produtos

 

 

 

 

 

 

 

 

Produtos para indústria

    28.730.502.746,22

35.775.391.580,47

24,52

 

45,43

45,43

45,59

45,59

Produtos animais

     17.247.049.074,34

19.237.720.106,22

11,54

 

27,27

72,70

24,51

70,10

Frutas frescas

        5.315.693.067,02

7.563.902.188,86

42,29

 

8,40

81,10

9,64

79,74

Grãos e fibras

         5.553.719.264,16

8.381.689.415,71

50,92

 

8,78

89,88

10,68

90,42

Olerícolas

         3.673.195.125,04

4.482.611.042,89

22,04

 

5,81

95,69

5,71

96,13

Produtos florestais

       2.725.437.802,56

3.033.071.293,40

11,29

 

4,31

100,00

3,87

100,00

Total

63.245.597.079,34

78.474.385.627,55

24,08

 

100,00

-

100,00

-

Total sem florestais

60.520.159.276,78

75.441.314.334,15

24,65

 

95,69

-

96,13

-

Total sem cana-de-açúcar

39.356.388.883,70

50.395.530.821,03

28,05

 

62,23

-

64,22

-

1Preço médio corrente, de janeiro a dezembro para 2015 e 2016.

Fonte: Dados da pesquisa.

 

Os grupos de Grãos e Fibras e o de Frutas Frescas apresentaram níveis excepcionais de aumento de VPA, de 50,92% e 42,29%, respectivamente. Todos os grãos apresentaram elevação expressivas de preços, destacando-se os de feijão, amendoim em casca e milho. A variação dos preços da soja, de 13,83%, não foi tão exuberante quanto a do feijão, de 87,12%, ou os do amendoim e do milho, de 64,87% e 56,26%, respectivamente; mas foi, entre os grãos, o que apresentou a maior expansão de produção, 19,92%, o que contribuiu para que seu VPA acusasse elevação expressiva de 36,50%. A variação na produção de triticale foi maior que a da soja, mas sua participação no VPA total do estado é de 0,01%, a penúltima posição no ranking dos 53 produtos considerados. Por outro lado, o VPA da soja participou com 4,21% e ocupou a 5ª posição, precedido pela cana-de-açúcar, carne bovina, carne de frango e o da laranja para indústria, em ordem decrescente. Esses cinco produtos responderam por 62,84% do valor da produção agropecuária do Estado de São Paulo, sendo que o VPA da cana-de-açúcar participou com 35,78%.

No grupo de Frutas Frescas, a banana se destaca: seu preço acusou uma elevação de 96,66%, comparativamente aos preços praticados no ano anterior, lembrando que o VPA dela ocupou a 11ª colocação no ranking dos VPAs dos produtos e participou com 2,2% do VPA total do estado. Os preços de outras frutas frescas também apresentaram elevações significativas, caso da laranja para mesa e do limão, respectivamente de 42,88% e 34,10%. Essas duas frutas frescas, depois da banana, são as mais bem colocadas no ranking de VPA dos produtos, ocupando a 14ª e a 13ª posição.

Entre os 53 produtos selecionados para o estudo, 7 foram classificados no grupo de produtos animais; destes, a carne bovina e a carne de frango mantiveram-se na 2ª e 3ª posições no ranking do VPA, respondendo respectivamente por 14,08% e 6,56%, e, junto com a cana-de-açúcar na 1ª posição, representaram 58,41% do VPA total do estado. Outros produtos animais de destaque: o ovo de galinha perdeu uma posição, passando da 7ª para a 8ª, enquanto o leite permanece na 10ª posição.

No grupo de Produtos para Indústria, o VPA da mandioca industrial se destacou, apresentando elevação de 93,88% relativamente ao observado no ano anterior. A queda de 13,07% na produção foi compensada pelo aumento de 123% nos preços, e esse resultado fez com que o VPA da mandioca industrial evoluísse no ranking do VPA do estado da 31ª para a 22ª posição. O mesmo ocorreu com a laranja para indústria, cuja queda na produção foi compensada pelo aumento de 84,29% nos preços, resultando em crescimento de 62,55% no VPA. O VPA do café beneficiado apresentou elevação de 61,61%, decorrente de elevação de preços e produção, o que levou o produto da 9ª para 6ª posição. O VPA da borracha cresceu 18,40% em função de aumento de preço e produção. Dos Produtos para Indústria, apenas o tomate para indústria e a goiaba para indústria registraram queda de VPA, de 16,96%, e 0,43%, respectivamente.

O VPA do grupo dos produtos olerícolas representou 5,71% do VPA total do estado. O VPA da batata entre os produtos olerícolas é o maior: apresentou elevação de 39,25% e evoluiu da 13ª para a 12ª posição no ranking. O VPA do tomate para mesa caiu da 11ª para 16ª posição. Destacam-se os aumentos verificados nos VPAs de batata-doce, de 115,17%, e o da mandioca para mesa, de 88,81%. A cebola foi a olerícola que apresentou a maior queda de VPA, de 23,14%, caindo da 30ª para a 38ª posição.

O grupo dos Produtos Florestais, representado por madeira de eucalipto, madeira de pínus e resina de pínus, apresentou crescimento de 11,29% em seu VPA. Apenas o VPA da resina de pínus acusou queda, de 7,71%, basicamente em função de redução de preço. Entre os florestais, o VPA da madeira de eucalipto se destaca, mesmo tendo perdido posição no ranking: da 6ª posição em 2015, regrediu para a 9ª, ainda bem posicionado, participando com 3,41% do VPA do estado em 2016. O VPA da madeira de pínus caiu do 26º para o 28º lugar.

Em 2016, os grupos de produtos que mais se destacaram foram o de Grãos e Fibras, cujo VPA apresentou crescimento de 50,92%, e o de Frutas Frescas, de 42,29%, enquanto os outros grupos apresentaram crescimento de VPA abaixo dos 24,08% de crescimento do VPA do estado.  

 

______________________________________________________

1ANGELO, J. A. et al.  Previsões e estimativas das safras agrícolas do Estado de São Paulo, 2° levantamento, ano agrícola 2016/17 e levantamento final, ano agrícola 2015/16, novembro de 2016. Análise e Indicadores do Agronegócio, São Paulo, v. 12, n. 2, p. 1-12, fev. 2017. Disponível em: <http://www.iea.sp.gov.br>. Acesso em:  mar. 2017.

 

2INSTITUTO DE ECONOMIA AGRÍCOLA -  IEA.   Banco de Dados.   São Paulo:  IEA.  Disponível em: <http://ciagri.iea.sp.gov.br/nia1/precos_medios.aspx?cod_sis=2>.  Acesso em: mar. 2017.

 

3COMPANHIA DE ENTREPOSTOS E ARMAZÉNS GERAIS DE SÃO PAULO - CEAGESP. Banco de dados. São Paulo: CEAGESP. Disponível em <http://www.ceagesp.gov.br>. Acesso em: mar. 2017.

 

4Associação Brasileira dos Produtores de Celulose e Papel (BRACELPA), Associação Brasileira da Indústria de Painéis de Madeira (ABIPA), Associação dos Resinadores do Brasil (ARESB) e Associação Brasileira dos Preservadores de Madeira (ABPM).

 

5INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Índices Nacionais de Preços ao Consumidor (IPCA). Rio de Janeiro: IBGE. Disponível em: <http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/2376/ipca_15_2016_dez.pdf>. Acesso em: mar. 2017. 

 

Palavras-chave: valor da produção, preço produção, agropecuária.

 

enviar Envie este texto por email


Data de Publicação: 11/04/2017
Autor(es): José Roberto Da Silva (jrsilva@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
Paulo José Coelho (coelho@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
Denise Viani Caser (caser@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
Carlos Roberto Ferreira Bueno (crfbueno@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
Danton Leonel de Camargo Bini (danton@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
Eder Pinatti (pinatti@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
Eduardo Pires Castanho Filho (castanho@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor