Preços Agropecuários: alta de 0,92% na terceira quadrissemana de janeiro

            O Índice Quadrissemanal de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista (IqPR)1,2 registrou alta de 0,92% na terceira quadrissemana de Janeiro de 2010. O IqPR-V (produtos de origem vegetal) e o IqPR-A (produtos de origem animal) fecharam com variação positiva de 1,18% e 0,27%, respectivamente (Tabela 1).

Tabela 1. Variação Percentual do IqPR, Estado de São Paulo, 3ª Quadrissemana de Janeiro de 2010.

São Paulo
São Paulo s/cana
IqPR
0,92 % 
- 0,41 % 
IqPR-V
1,18 %
- 1,06 % 
IqPR-A
0,27 % 
Fonte: Instituto de Economia Agrícola (IEA).

            Quando a cana-de-açúcar é excluída do cálculo do índice, devido a sua importância na ponderação dos produtos, tanto o IqPR quanto o IqPR-V (cálculo somente dos produtos vegetais) sofrem uma inversão e encerram esta quadrissemana negativamente em 0,41% e 1,06% (na ordem). Isto demonstra que a cana vem impulsionando o IqPR, enquanto os demais produtos sofrem oscilações de altas e baixas (Tabela 1).

Tabela 2 - Variações das Cotações dos Produtos, Estado de São Paulo, 3ª Quadrissemana - Janeiro de 2010.

Origem
Produto
Unidade
Cotações (R$)
Variação quadrissemanal (%)
3ªDezembro/09
3ª Janeiro/10
VEGETAL
Algodão
15 kg
43,09
45,09
4,65
Amendoim
sc.25 kg
23,04
21,61
-6,20
Arroz
sc.60 kg
36,01
38,06
5,71
Banana nanica
cx.21 kg
7,62
6,71
-12,01
Batata
sc.60 kg
37,16
42,50
14,37
Café
sc.60 kg
263,68
259,06
-1,75
Cana-de-açúcar 
t de ATR
316,24
325,16
2,82
Feijão
sc.60 kg
52,46
49,79
-5,09
Laranja p/indústria
cx.40,8 kg
7,21
7,28
0,96
Laranja p/Mesa 
cx.40,8 kg
8,52
9,54
12,06
Milho
sc.60 kg
16,62
16,37
-1,47
Soja
sc.60 kg
42,95
39,92
-7,06
Tomate p/ Mesa
cx.22 kg
25,77
14,41
-44,10
Trigo
sc.60 kg
25,00
25,00
0,00
ANIMAL
Carne Bovina
15 kg
72,41
73,60
1,65
Carne de Frango
Kg
1,63
1,58
-3,02
Carne Suína
15 kg
48,12
50,67
5,30
Leite B
Litro
0,73
0,73
-0,91
Leite C
Litro
0,69
0,67
-2,58
Ovos
30 dz
32,04
32,14
0,32

Fonte: Instituto de Economia Agrícola (IEA).

            Os produtos do IqPR que registraram as maiores altas nesta quadrissemana foram: batata (14,37%), laranja para mesa (12,06%), arroz (5,71%), carne suína (5,30%) e algodão (4,65%) (Tabela 2).

            Para a batata, verdadeiro sobe e desce de cotações em função do clima e das dificuldades de colheita e transporte, devido às chuvas, solo encharcado e estradas vicinais alagadas.

            A carne suína, depois de atingir uma das cotações mais baixas dos últimos meses iniciou reação de alta, em função de aquecimento da demanda de final de ano.

            Para a laranja de mesa, a ocorrência da entrada do verão elevando o consumo de sucos impacta nas cotações no sentido da recuperação.

            Os produtos que apresentaram as maiores quedas de preços na terceira quadrissemana de janeiro foram: tomate para mesa (44,10%), banana nanica (12,01%), soja (7,06%), amendoim (6,20%) e feijão (5,09%) (Tabela 2).

            O tomate continua a queda de preços pela boa safra, proporciona o retorno de seus preços a níveis mais compatíveis com seus padrões normais de variação sazonal, porém tem-se expectativa de aumentos de preços devido às fortes chuvas.

            Para a soja, depois de anunciada safra recorde com crescimento de 30% associada ao início da colheita, as cotações do produto recuaram.

            No caso da banana, a primavera quente e excepcionalmente úmida favoreceu a formação dos cachos de banana aumentando a sua oferta em período de maior entrada de frutas no mercado, com grande concorrência entre elas e conseqüente redução de preços, aliado ao menor consumo devido ao início das férias escolares.

            Para o feijão, a qualidade prejudicada pelas chuvas levou a queda das cotações do produto. Os preços atingiram níveis desestimulantes aos produtores, podendo refletir em queda da área plantada para a safra de inverno.

Figura 1 - Evolução dos índices quadrissemanais de preços agropecuários, 1ª quadrissemana de junho de 2009 à 3ª quadrissemana de janeiro de 2010.

Fonte: Instituto de Economia Agrícola (IEA).

            O comportamento da evolução dos índices quadrissemanais de preços mostram pouca variações nas últimas 4 quadrissemanas, o IqPR cresceu 0,8 ponto percentual em relação a quadrissemana anterior e o IqPR-V a recuperação foi de 1,5 ponto percentual. Para o IqPR-A (origem animal), apesar de positivo o índice recuou 0,8 ponto percentual em relação a quadrissemana passada, puxados pelas quedas da carne de frango e do leite tipo C. (Figura 1).

            No período analisado, 9 produtos apresentaram alta de preços (6 origem vegetal e 3 de origem animal) e 10 apresentaram queda (7 vegetal e 3 animal).

______________________
1 A fórmula de cálculo do índice (IqPR) é a de Laspeyres modificada, ponderada pelo valor da produção agropecuária paulista. As cotações diárias de preços são levantadas pelo IEA e divulgadas no Boletim Diário de Preço. As variações são obtidas comparando-se os preços médios das quatro últimas semanas (referência) com os preços médios das quatro primeiras semanas (base), sendo a referência = 24/12/2009 a 23/01/2010 e base = 24/11/2009 a 23/12/2009.

2 Artigo completo com a metodologia: Pinatti, E.; Sachs, R.C.C.; Angelo, J.A.; Gonçalves, J.S. Índice quadrissemanal de preços recebidos pela agropecuária Paulista (IqPR) e seu comportamento em 2007. Informações Econômicas, São Paulo, v.38, n.9, p.22-34, set.2008. Disponível em: http://www.iea.sp.gov.br/out/verTexto.php?codTexto=9573

Data de Publicação: 29/01/2010

Autor(es): Eder Pinatti (pinatti@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
José Alberto Angelo (alberto@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
José Sidnei Gonçalves (sydy@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
Luis Henrique Perez (lhperez@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor