Segunda Estimativa de Oferta e Demanda de Milho no Estado de São Paulo em 2014

A segunda estimativa de oferta e demanda de milho no Estado de São Paulo em 2014, da Câmara Setorial de Milho, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (SAA), de julho deste ano, mantém a tendência de queda, pelo segundo ano consecutivo, da oferta e da demanda do cereal.

quinto levantamento de previsão da safra agrícola 2013/14 no Estado de São Paulo, da SAA, realizado em junho deste ano, ratifica a previsão de levantamentos anteriores, de queda da produtividade da cultura de verão (primeira safra), em decorrência da longa estiagem em todo o estado. A produtividade média da cultura de sequeiro caiu 23% em relação a 2012/13, enquanto a da cultura irrigada sofreu redução de 21,9% (Tabela 1). 

    

 

O efeito combinado da adversidade climática com a retração da área plantada (11,5%) resultou numa grande queda de produção (31,4%) da primeira safra. A produção de milho safrinha (segunda safra) também deve cair (11,8%), devido à redução da área plantada (14,3%), embora se espere produtividade com crescimento ligeiramente superior (2,8%) à do ano passado.

A produção total de milho em 2014, no Estado de São Paulo, de 3,66 milhões de toneladas, se confirmada, deverá ser a menor dos últimos 14 anos, diminuindo 25,8% em relação à safra 2012/13. Com estoque inicial 1,9% menor que o do ano passado, a disponibilidade interna de milho no Estado, de 4,268 milhões de toneladas, cai 23,1% em 2014 (temporada 2013/14) em relação a 2013.

Do lado da demanda, foram mantidas as estimativas de consumo e de exportação da primeira estimativa de 2014, de acordo com informação dos representantes dos segmentos da cadeia produtiva do milho no Estado de São Paulo. As relações de troca do milho (frango-milho, ovo-milho, suíno-milho, boi-milho e leite-milho) com produtos de origem animal no trimestre março-maio de 2014 apresentaram-se mais favoráveis em relação a igual período de 2013, exceto para os criadores de aves de postura. Cresce o consumo de milho pela indústria de moagem (1,5%).

O balanço da oferta e demanda de milho no Estado em 2014 mostra, tal como se observou na primeira estimativa de 2014, elevação substancial da importação (de outras regiões do país) do cereal (28,5%), para compensar a quebra da safra paulista na temporada 2013/14. O volume importado passa a corresponder a 61% do consumo estadual, reproduzindo o mesmo nível da primeira estimativa.

Palavras-chave: câmara setorial, consumo, demanda, milho, oferta, produção.


 

Data de Publicação: 01/09/2014

Autor(es): Maximiliano Miura (miuramax@iea.sp.gov.br) Consulte outros textos deste autor
Alfredo Tsunechiro (tsunechiro@uol.com.br) Consulte outros textos deste autor